O Brasil é o meu país

“O Povo Sulista nunca teve a oportunidade de expressar sua opinião se gostaria, ou não, continuar sendo brasileiro. Nós estamos proporcionando esta oportunidade pela primeira vez na nossa história”. (em www.sullivre.org)

Foto: Keila Zanatto

Sim, eu sempre tive a oportunidade de expressar que tenho orgulho de ser brasileira em pequenos atos do meu dia a dia. Eu tenho orgulho de ser brasileira independente de qualquer classificação de primeiro ou terceiro mundo, de viver em um país corrupto e cheio de problemas - onde a grande maioria vende o seu voto e acredita que o problema do país é o governo.  

Eu tenho orgulho de ser brasileira porque existe gente honesta aqui sim. Gente que pensa no outro, sem distinção de cor e naturalidade. Gente que quer um Brasil feliz e menos doloroso.

Eu tenho orgulho de ser brasileira mesmo que este seja o país do samba e do Carnaval e que isso não me represente. Eu tenho orgulho de ser brasileira porque somos donos de uma riqueza multicultural onde nenhuma cultura é melhor que a outra. Toda ela é composta por seres humanos errantes.

Eu tenho orgulho de ser brasileira e penso que quem não tem, tem o direito de não ter, de não querer ser – mas vai ser para sempre. Tem também o direito de morar fora do país – e deveria.  

Depois de conhecer um pouco a realidade do Norte do Brasil com sua imensidão de água, de floresta e com tanta gente esquecida, não consigo deixar de ser brasileira, de me comover com as dificuldades e de ajudar conforme posso. É muito descaso humano e muito individualismo. É muita falta de amor ao próximo e de compaixão. É muita gente acreditando que o problema do mundo é a política, a corrupção, a cultura brasileira e o paulista, o nordestino e o carioca. É muita gente que não abre a mente, os olhos e o coração. É muita gente querendo progredir na vida, querendo pertencer a um mundo desenvolvido, mas só olhando para o próprio umbigo.
__________
A citação do início do texto refere-se ao plebiscito organizado pelo movimento O Sul é Meu País.
O Sul é Meu País é um movimento que defende e propaga a ideia de separar o Sul do Brasil das demais regiões. O grupo busca a independência dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul como forma de resolver seus problemas. A separação seria uma medida para tornar a região um país de primeiro mundo, uma vez que o Norte, Nordeste, Sudeste e Centro Oeste são os culpados pelo seu atraso. Para eles, o desenvolvimento, o padrão de países avançados e a “felicidade plena” dos Estados seriam alcançados excluindo as demais regiões brasileiras.
(Discussão para um próximo texto).


Comentários

  1. Pois é. Eu tenho um amor muito grande pelo Rio Grande do Sul. Mas tenho um amor muito maior pelo Brasil. Mas é MUITO triste essa mentalidade que, para sermos melhores, temos que separar daquilo, separar disso. Pelo contrário. Temos que ser mais fortes do que todos, lutar contra tudo, dar esperança. É uma mentalidade muito pequena essa, muito bairrista. Chega a lembrar alguns movimentos que causaram muitas dores na história da humanidade. Beijos, Keila! Um dia vou aí pra essas bandas te visitar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriel

      Isso mesmo. Mais união e mais compaixão.
      Vem mesmo, tenho certeza que vai gostar daqui e de conhecer esta parte esquecida, linda e rica do Brasil.
      Obrigada por acompanhar o blog e dividir tua opinião.
      Bjos para vc e sua mãe.

      Excluir

Postar um comentário