Parabéns para eles. Sim, eles!

Parabéns parte de quem tem coração. De quem gosta. Se importa. Valoriza. Comemora as conquistas de uma sociedade machista e preconceituosa. Parabéns é coisa de gente que ama. 

Quem contribui para a violência da mulher, não sente nada. São pobres de mente, de espírito, de coração. 


Parabéns sim. 
Menos revolta nesse peito. Não queiram abolir o parabéns de quem se alegra com um simples gesto, com flores ou palavras. Nem todas têm tamanha sorte. Ganham tapa, são violentadas. Sim! Essa sociedade existe e todas nós sentimos suas dores. Aceitar parabéns e homenagens não exclui a compaixão. Não estamos deixando a luta de lado ou na mão de uma minoria. A dor de uma é a dor de outra. O amor de uma é o amor de outra. Deixa essa luz ligada. O dia de hoje não pode ser de escuridão. Ele já pode ser comemorado por uma grande parte. E a outra? Continua na luta. De que lado estamos? Dos dois. O da dor e o do amor. Já conseguimos muito e vamos além. A guerra é nossa porque a felicidade precisa ser mútua. 

Mas, meu parabéns de hoje não é para as mulheres. É para os homens. É para você que a trata bem. Que abraça, beija, dá flores em vida, leva para um sorvete. É para você que parou (e que sempre para) para refletir na importância da sua mãe, irmã ou esposa. De todas as mulheres. No papel delas. No mundo delas. 
Meu parabéns é para você que abre a porta do carro, seca a louça e deixa ela ser engenheira, advogada ou caminhoneira. Parabéns para você que muda as suas atitudes para agradar, melhorar os laços e para deixar uma mulher mais feliz. 
Parabéns para você que sabe o valor do silêncio, que abomina a violência e que contribui para que o mundo das mulheres seja melhor. 

Comentários