Morrendo e Aprendendo

A única certeza da vida é a morte. Céu, inferno ou reencarnação, independente de crenças, o que acontece após a morte é um mistério do universo e, cá entre nós, está longe de ser descoberto. Como diz minha mãe: ninguém voltou pra contar. Mas, uma certeza temos: a de que não levamos nada desta vida. E Dona Lourdes Thereza sabe disso melhor do que ninguém. 

Ela está deitada. Cercada de flores. De óculos e maquiagem, apenas seu rosto aparece. A melhor amiga está ao seu lado. Conversando. Relembrando algumas coisas. Xingando e aconselhando. Mas, agora é tarde. Não tem volta. Dona Lourdes Thereza está no caixão. Dona Lourdes Thereza está morta. 

E nós, sentados em poltronas confortáveis, bem à frente do caixão, devíamos estar chorando, como acontece normalmente. E não estamos. Risos e gargalhadas das mais esquisitas estão enchendo a sala. Aqui, o escuro nos cerca. O braço arrepia e o pensamento está oscilando entre a vida e a morte. Somos uma platéia de aproximadamente 200 pessoas e estamos assistindo "Morrendo e Aprendendo".

A peça teatral espírita do grupo "Amigos da Luz", do Rio de Janeiro, é uma ótima comédia e traz uma reflexão interessante sobre a morte. Um cutucão para pessoas como Dona Lourdes Thereza que vive ligada à bens materiais e esquece que a vida é feita de momentos, de sorrisos, abraços e coisas que dinheiro algum compra. 

Socialite egoísta que, ao morrer, esperava ir parar em um lugar com tratamento VIP, Dona Thereza está inconformada com sua morte. "Cadê as minhas jóias, meus casacos de pele? Eu investi tanto no meu corpo, ele não pode acabar nessa caixa, sendo devorado por minhocas e outros bichos." Agora o que resta é refletir sobre o que fez na vida, sua vida espiritual e a pessoa gananciosa e maldosa que foi, já que seu pedido para ganhar mais uma chance em vida não está sendo atendido. 

A comédia esta em cartaz em Santa Catarina, e nós aqui, que já sentamos em frente ao caixão, recomendamos. 

Acesse a agenda e agende-se 
http://www.amigosdaluz.com


Créditos: Keila Zanatto

Comentários

  1. Obrigada pela presença e pelas tuas observações... a arte sempre proporcionando reflexões.

    ResponderExcluir

Postar um comentário